Talvez amadurecer seja abandonar a necessidade de controlar todas as coisas: o que os outros vão pensar? o que eu estou pensando? o que vão falar de mim? Quero ser original, mais que coerente ou simplesmente honesto. Que me amem ou me odeiem. Sei que as pessoas e seus preconceitos se encarregam de fazer isso independente da minha participação ativa nesse processo. Não vou mudar o mundo, farei algo maior! Mudarei minha vida e deixarei que as pessoas vivam como lhe são conveniente, pois, elas não me interessam. Você me interessa! Beleza espiritual é algo raro e único, quero contemplar sua plenitude com meus olhos cansados e senti-la com as batidas incertas desse coração vagabundo. Não vou usar o fatalismo do “se” para falar de nós, prefiro pronomes possessivos e que sejam reais. Sejam eles meus, teus ou nossos. Tudo ao mesmo tempo, verborrágicos e sem valor algum. Nós ou a gente, coloquial ou culto, real ou não. Depois eu descubro, por enquanto quero apenas viver com o coração batendo verdade, gritando desejo e sob as leis da felicidade.

Anúncios

…Entre o meu corpo e o seu

Meu coração e o seu

Meu beijo e o seu

Seu sorriso e o meu

Meu cappuccino e teu

Sua Fala e a minha…

Meu gosto e seu

Meu prazer e o seu

Meu inferno e o seu

Seu abraço e o meu

Meu sono e teu

Sua doença e a minha

Meu Bom dia e o seu

Meu horizonte e seu

Meu cuidado e o seu

Seu cheiro e o meu

Meu carinho e teu

Sua boca e a minha

A Poesia está nas entrelinhas, escondida nas estrofes

Entre os pedaços de mim e você

Eu mudo, ela surda e as buzinas tão altas que doem os ouvidos

É quando quem foi escrito se lê

Num verso pedido, cheio culpa por sua inexistência necessária

Em olhares, suspiros, fotos, delírios e orgulhos

De ontem, hoje e sempre

Leia-se ao mesmo tempo que me lê

Chore meu pranto, queime meu desejo e se extinga mais uma vez

Dentro da poesia e somente então

Verdade e mentira, ontem e amanhã, o prazer e a angústia

Serão verdadeiros, serão um só. Seremos um!

Até que verso acabe, a estrofe mude

E o aventureiro coração que viaja em cometas procure seu próximo destino

 

… do teu amor, de cada gota desse oceano

Do meu reflexo nos teus olhos a “kms” de distância

Uma voz de afago e encorajadora

Um “Ap” com uma cama, fogão e geladeira.

De um mundo fora do quarto caótico

Dentro a tranquilidade de uma alma que varie entre tons de branco, verde e vermelho

Do seu sorriso pra me dar felicidade

E da sua cumplicidade nos dias que eu não merecer teu amor

De beijos sem hora marcada

Da privacidade do nosso mundo

De um alicerce na Rocha

Pensar um pouco menos

E do pedaço meu que você leva quando vai embora

Se eu for pra você como um feriado prolongado, daquele que faz a semana terminar na quinta, quem vem sempre com um convite pra ir pegar um sol, jogar bola na beira da praia e terminar com um banho de mar. A gente se prepara e desmarca tudo o que tiver que fazer aguardando este dia, a oportunidade de ter mais tempo pra família e liberdade pra fazer o que gosta. Esquecer patrão, cliente, hora extra, saudade de casa, todas as cobranças que os “dias de feira” exigem. Se eu for pra você como uma viagem ao interior, onde o tempo passa devagar e a natureza é exuberante, onde o celular com todos os problemas de “cidade grande” não pegam. Onde o caminho é iluminado pela lua e fica nítida a arrogância humana apenas de olhar a quantidade de estrelas no céu. Ver a vida passar devagar e que poderíamos ficar abraçados por dias sem perceber o tempo passar, congelando o tempo pra nós e por nós. Se eu for pra você como ar que respira, como parte do teu todo. Algo que se ficasse sem você não viveria, uma parte sua fora do teu corpo e que fosse tão necessário a tua existência como a água que mata tua sede ou o sono que te recupera as forças. Que sem mim fosse você incompleta, que teu coração só se acalmaria quando eu estivesse do teu lado. Que comigo o quebra-cabeça estivesse completo e última peça das nossas vidas se encaixaria formando um quadro com a mais linda imagem que nossos olhos pudessem enxergar e o título seria: Nossa Felicidade.

Nossas obrigações tomam muito do nosso tempo e o que fica pra “nós” termina sendo escasso e aí reside a importância de se fazer o que gosta, porque se vamos passar a maior parte da vida trabalhando que seja em algo que nos faça sentir relevante e proporcione prazer em exercê-la. O tempo em que não estamos trabalhando o que estaremos fazendo? Estaremos amando. Exatamente isso, amando! Amando todas as pessoas que são importantes na nossa vida. Não é tão difícil, tenha certeza. Certa vez eu li que só podemos oferecer aos outros o que estamos cheios, se está difícil dar carinho e reconhecimento a algumas pessoas próximas talvez seja uma excelente oportunidade para rever alguns conceitos. Ainda nesse mesmo texto, dizia que nós projetamos no outro muito de nós, e seria esse o ponto que afasta ou aproxima as pessoas. Temos pouco tempo pra estar juntos, isso é verdade, mas, quando esse pouco tempo traz tanta paz ao coração a gente percebe que é tempo de sobra pra ser feliz.

 

 

…de janeiro a janeiro, até o mundo acabar…

(Clica e aguarda a música começar…)

Quando chove a saudade de você é maior, é como se o céu chorasse a distância entre nós dois. É quando eu imagino teu cheiro, aqui pertinho de mim, do meu lado. Pra me chamar de chato e dizer que não sei brincar, e eu insistiria até fazer você sorrir. Pra que a gente fingisse que poderíamos driblar os km que nos separam na hora em que tua voz chega aos meus ouvidos, sedentos de nós.  De como você se faz presente na tua ausência, do calor teu que meu tato desconhece. Tuas cores e sabores. O universo de nós blindando a existência de um mundo exterior amaldiçoando a relatividade do tempo. Dentro de você tenho certeza que cabe um eu com uma exatidão que parece ter sido feito sob medida. Olho pela janela do meu coração, ainda chove, é inverno, mas, quem sabe o verão do teu não pode clarear o tempo na estação certa da minha vida?

Pior que eu nem gosto da Gadu, mas, tenho que admitir…

A multidão serve como uma incrível ironia, porque em cada um de nós cabe um universo e numa multidão as pessoas tendem a perder seu brilho, misturadas ficam todas iguais e invisíveis. Existem também as pessoas que se destacam dentre todas, seja por qual motivo for, se recusam a mesmice monótona da aceitação de se enquadrar na multidão. Não estou falando dos que se mutilam pra chamar a atenção, estou falando de você! Da sua simplicidade e do seu sorriso aberto, da sua coragem de lutar pelos seus sonhos. De se recusar o anonimato, sabendo que estará sempre cercada de olhos inquisidores e frustrados. Sabe essa fagulha que brota do teu coração? É o que faz de você única e insubstituível e isso te faz o artefato mais raro da terra.

Se não tiver medo de ser você vai voar mais alto do que jamais sonhou, só não tenha medo de ser grande….

(clica no link e lê simultaneamente) 

Se eu jogasse tudo pro alto e fosse te encontrar?  Tenho certeza que essa seria uma das coisas mais intensas, exageradas e loucas que faria na vida. Seria exatamente do jeito que você escolheu viver: com coragem e o peito aberto. Se não der certo? Se não for realmente aquilo tudo que sonhei? Eu só teria o que agradecer porque eu vivi, me arisquei, apostei. A vida não é um jogo de vídeo game onde se pode pausar ou recomeçar. No mundo real as decisões são na hora e as oportunidades só acontecem uma vez, deixou passar? Sinto muito, ela não voltará. As mudanças têm que ser agora, as atitudes são tomadas nesse exato momento, se não, alguém vai tomar por você. Pessoas fortes delimitam suas vidas e destinos. Por isso hoje vou vender o carro com airbag da minha vida para comprar uma Harley. Quero o vento soprando no meu rosto e com o espaço suficiente pra única pessoa que quero junto comigo nessa aventura até o final: você…

“Estamos longe, tão longe, muito longe pra tocar o céu…”

Não vou te usar, pelo menos, não de um jeito que você também não queira. Roubar os beijos que sempre foram meus e te dar os abraços que sempre foram seus. O olhar mais doce e o adeus mais amargo. Nostalgia justificada pelo gesto inconseqüente mais ensaiado da nossa história. Nós sabíamos que era apenas uma questão de tempo até que o universo conspirasse ao nosso favor, ainda que talvez não estivéssemos agindo para nosso bem. Te desejo toda felicidade do mundo! Ontem, hoje e sempre. Mesmo que não seja do meu lado, mesmo que seja a minha infelicidade. Erramos antes e tenho medo de errar novamente, sei que erraria desse jeito todos os dias, e que diante de você a felicidade parece menos importante do que realmente é. Sinto que posso arriscar a minha, mas não a sua, por isso não te prometo nada, além de sinceridade.

Calendário

Outubro 2017
D S T Q Q S S
« Jul    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos