(Clica e aguarda a música começar…)

Quando chove a saudade de você é maior, é como se o céu chorasse a distância entre nós dois. É quando eu imagino teu cheiro, aqui pertinho de mim, do meu lado. Pra me chamar de chato e dizer que não sei brincar, e eu insistiria até fazer você sorrir. Pra que a gente fingisse que poderíamos driblar os km que nos separam na hora em que tua voz chega aos meus ouvidos, sedentos de nós.  De como você se faz presente na tua ausência, do calor teu que meu tato desconhece. Tuas cores e sabores. O universo de nós blindando a existência de um mundo exterior amaldiçoando a relatividade do tempo. Dentro de você tenho certeza que cabe um eu com uma exatidão que parece ter sido feito sob medida. Olho pela janela do meu coração, ainda chove, é inverno, mas, quem sabe o verão do teu não pode clarear o tempo na estação certa da minha vida?

Pior que eu nem gosto da Gadu, mas, tenho que admitir…

Anúncios