Pois bem, quero começar pelas coisas mais simples, as duas primeiras gavetas, elas são menores e lá guardo as coisas que gosto de colecionar, mas, há muito não me servem. Na primeira gaveta encontro alguns jogos de botões, bonecos quebrados, um pião sem ponta, dados velhos e um baralho muito antigo de mulher nua. Vamos pra segunda. Lá antigas cartas de banco imobiliário e pequenas peças de WAR, já não se fazem mais necessárias. Junto o lixo já acumulado, jogo fora e me preparo pras grandes gavetas. São três, cada uma guarda uma infinidade de apetrechos inúteis que venho acumulando há anos, olho pra as caixas de CD’s vazias que tem um valor sentimental difícil de mensurar,mas, é tempo de mudança, então, coragem pra seguir adiante. Antigas cartas de pessoas que já foram especiais são as primeiras que jogo fora, uma pelúcia que só servia para alimentar meu ego é a próxima. Antigas canetas que não escrevem mais, carteiras, inúmeros papeis e documentos que serviram de desculpa para noites mal dormidas, embalagem de chocolate, desodorantes e perfumes secos também vão pras sacolas. Fotografias já sem significados vão junto e até as minhas caixas de sapatos que servem de portatrecos vão embora para substituí-las por novas. Depois de algum tempo e muito desapego consigo deixar as gavetas prontas para coisas novas. Nada contra as coisas velhas só reparei que sempre que tentava adicionar algo novo e importante na minha cômoda às coisas velhas e inúteis não me deixavam fechar a gaveta.

Anúncios

Tua beleza não esconde-se na melhor “pose” onde as lentes possam ressaltar o relevo da tua silhueta, e sim, em uma busca da não exacerbada sensualidade. Não que não goste dela, muito pelo contrário, mas, não se sustenta um amor apenas com desejo. É a simplicidade dos teus lábios sem batom, leveza do seu ser, a convicção com que defende ideais e sua beleza tão descompromissada que te fazem um artefato tão raro quanto à paz interior.

Talvez seja algo tão santo, tão puro que não haja palavra dita ou pensada que possa descrevê-la e que só devesse ser vista uma vez por cada homem para que não fosse injusto com os demais que seguirão a encontrar-te nos caminhos da vida.

Lembro-me com clareza da primeira vez em que inalei o teu ar de menina, tirou-me o fôlego da naquele instante e ainda hoje. Lembro que rezei baixinho para que teu coração não tivesse dono, pra que eu pudesse sonhar a possibilidade de ser ele meu, mesmo que por alguns segundos que fossem já teriam valido mais apena que toda uma existência sem sentido

Só queria que os meus olhos fossem teus, pois, deixar pisar em tão bela e rara flor é quase sentenciar-se a pena capital. Não faz-se chorar aquela que tirar o sono de todos que a rodeiam. Aquela que faz brilhar a sala só com sua presença e de tão amável que o  faz parecer o mais sórdido dos homens existentes. Também faz perguntar-me se ela tem consciência de tudo do que representa? Se tem ciência do que causa ao redor? Capaz de nunca ter passado em sua mente essa possibilidade.

A verdade é que eu queria, mesmo que por alguns instantes ser teu amante, teu amado e teu amor…

Por um dia quis que toda sua atenção fosse minha, ser dono do teu sorriso e da tua felicidade. Pegar na tua mão, olhar no fundo dos teus olhos sem medo de quem fosse ver como reflexo e dar aquele abraço que te faria sentir protegida pra sempre. Esquecer que existiam pessoas ao redor e fingir que não estava com ciúmes quando elas tentavam roubar sua atenção de mim.  Ver quais as afinidades nos atrairiam e teus defeitos pra mim seriam apenas pequenos contratempos de uma personalidade forte. Peço desculpa se fui muito indiscreto em olhar demais pra sua boca, na verdade, o problema é que ela estava longe demais da minha…

Uma ligação de manhãzinha me acorda, o sono matinal ainda não tinha me abandonado e o celular já tocava. Vou atender o celular que geralmente fica ao lado da minha cama, mas que ontem deixei na sala. Quando atendo ouço uma voz que há muito não escutava, no primeiro momento eu não sei especificar de quem é aquela voz, só que ela me é muito familiar. Depois de duas frases e uma brincadeira, descubro rapidamente de quem se trata e nesse momento passa um filme em minha cabeça. Lembranças, muitas e raras lembranças. Desligo o telefone e só então percebo o quanto essa ligação me faz falta, de que como anos atrás era só andar alguns minutos para estar próximo e passar os tempos que certamente comentarei com meus netos. De que sua presença faz falta no dia a dia e do meu lado, de quando a responsabilidade era apenas o dever de casa e a preocupação era se minha mãe descobriria se faltei à escola para jogar vídeo game. Com a modernidade retórica do século XXI temos o mundo em um “click” e as pessoas ao nosso lado parecem estar a quilômetros de distância. Por circunstâncias da vida não podemos estar mais juntos diariamente, mas, só o fato de saber que com uma ligação, poderíamos estar por alguns momentos, juntos novamente, já me reconforta e como diria o Poetinha: “Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!”

A ligação durou apenas alguns minutos, o suficiente para alegrar um pouco mais meu dia…

(antes de começar ler aperte “play” no vídeo mais abaixo e leia simultaneamente)

…Um dia você vai olhar pra mim e perceber que eu sou bem mais do que pensa. Neste momento eu gostaria de estar ao seu lado e ver tua cara de espanto. Será que deixará transparecer ou vai querer fazer tipo e dizer que não se importa? Um dia quem aqui vos fala não estará tão a fim de te dar atenção que você necessita. Um dia teu telefone não vai tocar, nenhuma mensagem no celular vai te acordar pela manhã, sem surpresas com presentes e declarações apaixonadas.  Então estou te dando um ultimato: olhe pra mim! A hora é agora e aproveite para estar comigo o máximo de tempo possível e quem sabe até um beijo num fim de tarde não cairia bem pra nós dois? Depois não diga que lhe mandei “sinais insuficientes”. Você não é a única pessoa do mundo e nem a melhor se ainda não percebeu. Vou seguir minha vida e desculpa se você não couber mais dentro dela, oportunidades não faltaram.

 Eu até entendo os teus motivos, talvez no teu lugar eu cometesse o mesmo erro…

 

♪ Já que você não me quer mais vou espalhar meu amor por aí…

Diz que me ama apenas pelo amor, que esse é a sina das mulheres do seu povo. Como posso acreditar nessa afirmação? Pequena princesa eu não tenho nada a oferecer-te, sou um “corso”, um “forçado”, nada tenho a além de cicatrizes que certamente o tempo não vai conseguir curar. Não me fale, por favor, não. Cada palavra saída da tua boca é como a mais doce canção pra os meus ouvidos, como um cântico que atrai até velhos marinheiros pro mar revolto. Linda! É a única palavra que preciso pra descrever-te, linda! Nas curvas da tez morena que veste e olhos com o castanho mais sincero que um dia pude ver. É impossível pra mim não apaixonar-me por ti. Uma beleza tão natural como a tua só poderia brotar de um lugar como esse, castigado pelo sol, mas, com uma exuberância de verde que quase me faz pensar em desistir. Aventureiros sonham diariamente em encontrar com um lugar tão selvagem e uma bela sereia como você. Não insista infelizmente eu tenho que ir. Ficar seria renunciar ao que me manteve vivo por anos como “forçado”. Eu lhe avisei que assim seria, você sabia que assim seria e ainda sim decidiu dar-me a coisa mais frágil e importante que tens: teu coração.

Diz que me ama apenas pelo amor, que esse é a sina das mulheres do seu povo. Agora acredito…

(Inspirado em um trecho do livro de Henri Charrière: “BANCO! ” Também autor do best-seller mundial: “Papylon”)

(Destinado a todas as pessoas quem tem coragem de lutar por aquilo que acreditam…)

Tire a poeira do joelho e levante, você tem uma responsabilidade muito grande pra desistir, então, recolha toda essa sensação de insignificância que existe dentro do teu peito e mande pro inferno.  Olhe ao redor e veja quantas pessoas estão julgando-se  melhor que você, agora olhe pra si e veja quantos sonhos carrega, quem importa mais? Um bando de imbecis que não conhecem teu coração ou a voz dentro do teu peito que te motiva? Não espere nada fácil, não queira nada fácil. Faça valer cada gota de suor que escorrer pelo seu rosto. Seja agressivo, audacioso, voraz e faça sua história, ou melhor, faça a história. Não seja mais um bunda mole zapeando os canais da TV procurando dizer quem “se vendeu”, que quando controle remoto quebra assiste algo na TV que não gosta por que não tem a mínima coragem levantar pra mudar de canal , imagine tomar uma decisão de mudar de vida.  Hipocrisia e demagogia pura vomitada pra vangloriar-se por não ser nada, não tentar nada e não ter coragem pra nada. O comodismo e ou o marasmo de acreditar que as coisas caem do céu em seu colo o faz criticar qualquer um que tente fazer algo fora do “clichê”. Uma mente limitada que estagnou no tempo. Por fim não fuja jamais da responsabilidade e se julgue sempre indigno de glórias, fale pouco e faça mais, saiba sempre ter pessoas ao seu lado com que você contaria pra salvar sua vida e dê a sua por elas

Nós não viemos aqui pra desistir, nós não viemos aqui pra perder.

Foi querer te beijar… Esse foi meu primeiro erro. Vi-me numa sensação envolvente que me fazia avançar enquanto tentava recuar, mas, terminava caminhando em sua direção. Como que daí não tivesse mais volta e me vi preso, porém liberto de uma prisão sem celas. Foi olhar nos teus olhos… Esse foi meu primeiro erro. Perceber que dentro deles havia uma vida que jamais saberia o gosto senão com você. Tão meigos que me lembro hoje de toda a fortuna que me esperava não a fortuna dos homens e sim a eterna, a que Deus nos fez em sua prova. Foi escutar teu sorriso… Esse foi meu primeiro erro.  Uma gargalhada de menina-moça pronta para destilar seu néctar entre os mortais. Dividir um sorriso que não passavam de míseros segundos eternos. Que um sonhador já sem forças pra resistir a tal quimera e então parar de lutar no último suspiro vão de resistência Foi tocar em seu cabelo… Esse foi meu primeiro erro. Cachos longos que me encorajavam por estarem atrás da orelha, mas, mesmo assim, suas ondas de indefinição  me confundiam também. Quando os colocava para frente e para trás, lindos cachos negros e fortes! Refletiam um lince nunca domado, ao mesmo tempo gentil e dócil…

E esse primeiro erro refletiu durante toda minha vida. Na cabeça dum homem cego de paixão foi uma eternidade, mas, não passaram de singulares segundos. Tudo ocorreu num instante, apenas num instante. No que antecedeu o beijo, logo após o eu te amo…

(texto escrito em 2005)

                Sabe que eu ainda te procuro, penso em você cada dia e sei que um dia vou te encontrar. Não tenho pressa, apesar de já ter me machucado, mas, confio na tua sabedoria. Você não nasceu semana passada e é muito mais inteligente do que se pensa. Nunca te vi sendo passado pra trás, muito pelo contrário, vi pessoas achando que tinham lhe conhecido e não passava de ilusão. Não é culpa sua se as pessoas não tem paciência pra olhar no olho e ter certeza que é você, saem desesperadas se agarrando a um fio dental de esperança e depois lhe culpam por seus erros. Por sinal queria pedir sua opinião sobre um assunto… aquele lá… Já sabe do que estou falando né? Você é um velho amigo, então, “dá” uma forcinha lá! Tenha calma, não quero que mande aquela sua prima, ela é frívola e inconseqüente. Quero ir devagar dessa vez e poder saborear tudo, desde a primeira troca de olhar, até o primeiro beijo e então finalmente chegar no eu te amo…

O futuro hoje me parece tão incerto quanto verdades absolutas e por mais que durem anos as coisas boas vão parecer curtas demais pra quem está prestes a perder aquilo que ama. Insegurança às vezes bate e bate forte, calma, não esqueci de minhas convicções e dos meus sonhos. Só que hoje me sinto finito, limitado: humano. Dias vão passar, horas, segundos e todos são dádivas que não percebemos e continuarei insistindo nessa tecla até que perceba o quanto é importante dizer “eu te amo” a quem você realmente ama. Não deixe pra depois, não deixe pra amanha, não hesite nem por segundo em fazer feliz quem te faz feliz. Eu sei que você consegue! É só deixar de lado um pouco esse egocentrismo nosso de cada dia e perceber que ser feliz sozinho é o mesmo que estar triste. Busque regar o jardim do irmão, do amigo, do vizinho e você vai ver como é mais belo uma floresta que um Oasis. O tempo é curto, não desperdicem em coisas que lhe farão sentir vergonha de si. Eu tenho tentado, não é fácil, porém tem valido muito a pena e sim, de vez em quando os problemas conseguem me fazer ficar no olho de um furacão, mas, sei que com a ajuda daqueles que amo conseguirei realizar todas minhas aspirações.

Às vezes tenho medo, mas não sou medroso.

Calendário

Dezembro 2017
D S T Q Q S S
« Jul    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos